15 de dez de 2010

Acho curioso que quando eu finalmente começo a acreditar em algo bom, acreditar em um sonho bonito, eu me sinta tão desesperadamente vulnerável. 

A minha força na fé..... Que força? Que fé?? Meu herói não morreu de overdose, morreu de cancêr. Assim se aumentou o medo de viver ou seria de desfrutar da vida?  

Sobre viver, acho que resolvi parar de pensar a respeito. As vezes ignoro meu próprio-auto-conselho e me pego a pensar na vida... mas agora não posso mais... resolvi acreditar, não pensar e ter fé. 

Falta quanto para eu estar arrebentada de novo??

Ou finalmente vai dar certo??

6 comentários:

  1. Complexo isso, não?

    A força vem de dentro. Se vc tiver fé em vc e souber que a vida é feita de muitos solavancos o que importa quão arrebentada estará ao final desde que chegue lá?

    ResponderExcluir
  2. rá.

    eu amei o 'ploft' morena.

    logo entro no msn e vamos papear bastanteeeeeeeeeee =)

    ResponderExcluir
  3. Vai dar certo sim, acredita.
    Pode não dar, mas tenha esperança, tenha fé, entrega nas mãos de Deus..
    que tudo vai acontecer conforme a vontade dele.

    E se você se magoar, machucar, vai ter força pra se levantar de novo, pois és uma mulher espetacular.

    Queria conversar mais, naquele dia você me deixou com gostinho de quero mais. rs

    bjs minha Ana!

    ResponderExcluir
  4. Fé!
    Palavra essencial na minha Vida!
    Com ela me sinto mais forte.
    Sem ela, posso te dizer que não sobreviveria.
    Seja forte, tenha fé, como vc disse, e verá que todos os obstáculos te engrandecem a cada dia.
    Você tem o dom da escrever e muito bem por sinal, aproveite isso!
    Seja muito feliz!

    P.S. Temos um post bacana :
    QUANDO A TRISTEZA É BOA!
    Sei que vc já passou por lá, mas este post é recente
    www.glossconnecction.blogspot.com

    Um beijo e um queijo com goiabada

    ResponderExcluir
  5. Só vim aqui dizer mais uma vez que estou com saudades.

    ResponderExcluir
  6. Tenho uma afta eterna, acho que ela desapareceria se ao menos eu conseguisse parar de cutuca-la com a ponta da língua. Essa afta - que de vez em quando arde, de vez em quando esqueço, de vez em quando mordo sem querer e ela fica mais pulsante ainda - chamei de fé.

    ResponderExcluir