12 de out de 2010

Deus,

São tantas perguntas, que mal sei por onde começar. Eu quero muito entender o sentido da vida. Da minha vida. Pode até parecer algo meio egoísta, mas se eu não entendo a minha vida, como poderei eu entender a vida dos outros? Mas, de certa forma, a vida de todos é bem parecida mesmo... nascemos, crescemos, procriamos (nem sempre...) e morremos. Se eu tiver a minha iluminação, talvez eu consiga ajuda os outros a terem a sua própria, talvez eu faça um best-seller de auto-ajuda...

Antes de mais nada: por que eu tenho tanta cólica?? Como se não bastasse todo incomodo que é esse processo, ter essa dor atrapalha demais. É muito ruim. Quando eu era menina, aprendendo a lidar com esse processo, falaram para que eu dedicasse meu sofrimento as almas do purgatório, para aliviar o sofrimento delas. Deu algum resultado?

Eu quero muito ter um lar. Dizem que seu lar é onde está seu coração? Perdi o meu no caminho?? É por isso que eu acho que no dia que eu re-conhecer o amor, eu ache meu lar?? Digo re-conhecer porque já conheci, tá eu sei que o Senhor sabe disso, mas se eu não pedir orientação, eu não terei, mas sabes como eu preciso de orientação! Céus, essa coisa de onisciência é muito confusa!

Deus, eu apenas queria terminar meu mestrado (com louvor), ficar magra e achar o amor da minha vida, casar e ter filhos. Ajuda me??




Ass.
Mais um ser humano confuso.


4 comentários:

  1. Que lindooo...

    Acho que é normal ter muitos questionamentos... É a vida... uma caixinha de surpresas!!!

    =D

    Beeijo

    ResponderExcluir
  2. kkkkk

    Adoreiii!
    Vc, como sempre, com suas crônicas lindas!

    beijoo!

    ResponderExcluir
  3. Menina, lindo o texto. Mas o que vc quer é o que (ao que parece) a maior parte das mulheres querem (se bem que nem todas estão preocupadas com o Mestrado).
    Uma coisa eu descobri: Deus é como funcionário público! Se vc não pedir direito, vem qualquer coisa.
    Seja mais específica quando pedir as coisas para Deus...srsrs

    ResponderExcluir
  4. Puramente a verdade tudo que você descreveu, buscamos o sentido da vida...mas acredito que, não está no corpo escultural, nem no diploma, muito menos no grande amor...tem muita gente que tem tudo isso e continua buscando...é essa busca que nos faz viver.
    Mas como disse meu amigo Marcos....pede direitinho que "Ele" te manda...

    Um beijo e um queijo com goiabada

    ResponderExcluir