21 de mar de 2012

Pensamentos

Com pensamentos e poucas palavras, te despi. Mentalmente, peça a peça. Depois, contornei teu corpo com a ponta dos dedos e a língua. Não que essa reverência toda se faça necessária, mas é que nas minhas fantasias você está tão presente que já sei cada linha tua de cor.  

[...]

A minha pele se arrepia com o seu toque, porque o prazer-veludo do amor é caro e cada verso raro, fica esse desejo perdido no ar, que com muita força eu tento respirar. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário