25 de jun de 2012

Curta-Metragem


Descobri-me com medo de verbos no infinitivo. Essa vastidão infinita me aterroriza, pois desse modo tudo é possível e nada é concreto. Deveria dar um deslumbramento, essa coisa meio loteria, que você pode ir para qualquer lugar a qualquer hora: o infinito infinitivo. 

Confesso que acho que quero o definitivo, e que essa prosa poética não tem rimas que prestam. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário