11 de jun de 2011

Fúria

Toda a beleza do sentimento era minha. Toda aquela mistura que inspira músicas e poesias só existia em mim, não em você. Tudo bem, saiba que eu não tenho raiva, nem todos tem isso, nem todos se apaixonam, nem todos amam, muito menos a mim. Minha auto-estima pode não ser tão alta, mas eu sei quem sou, sei o que quero, você sabe quem você é, e acima de tudo: o que você quer?

Como toda a poesia do momento era minha, resolvi tomar posse do que não era só meu.
Te comi. E você sabe disso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário