26 de ago de 2011


Paixões juvenis, imbecis, me embotaram o coração e os olhos. Com o peito-pedra, os olhos críticos fui seguindo a trilha de tijolos amarelos. Até que me perdi. Não é caso e nem por acaso. Perder-se, previamente planejado não é fácil, muito menos divertido. 


3 comentários:

  1. Cadê a estrada de tijolos amarelos para eu te acompanhar?
    Muitas saudades!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. morena,
    saudades.
    muita-muita-muita :)

    atualiza o novo link do blog: http://consideracaodopoema.blogspot.com/

    e beijos
    se cuida!

    ResponderExcluir
  3. Por isso que também sinto, decreto: Hoje, decreto a busca de mim! Vou-me embora pra mais perto, pra mais dentro. Cansei do meu personagem de mendigo, da minha fantasia de pedra. Declaro de volta, meu reinado esquecido! Assumo toda a responsabilidade de me contar do gosto amargo; de descansar longe do sol a pino. De mudar as velas. De remar, ou até abandonar o barco. Porque só se encontra, aquele que se perdeu. Ainda que não seja nada divertido! ;)

    ResponderExcluir