26 de mai de 2011

Chato chefe


Eu não sei mais o que fazer. Sei lá, tipo, não é que todo mundo seja obrigado a gostar de mim, mas tem que escrever na testa que me detesta? Faz tudo como deve ser feito, mas parece que não faz segredo do que realmente pensas de mim. Nenhuma empatia, nenhuma simpatia. Não que tu faças alguma falta de educação, mas tem excessos de falta de consideração, de frases feitas para doer, naquele jeito que só entende quem recebe a ironia, ou ordem fria.  Não sou tão burra quanto pareço, mas que agora padeço, se falta de vontade, de falta de desejo, de falta de estímulos. Você cortou todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário