25 de jul de 2011

Museu de Guerra



Meu amor próprio está na uti e meu próprio amor perdido por aí. Os sonhos estão rabiscados em diversos pedaços de papel que o vento levou. E quando um amor que não era amor, se quebra e são mais de mil os estilhaços batendo na cabeça e as lágrimas que não param? Escrever poemas e rascunhar pequenas perversões não mais curam, mas causam um certo alívio, uma espécie de vício: quando se rasga a dor esta fica a arder em todos os poros, até gelar no sangue e depois não é mais dor. É um estupor, um cansaço pós todas as fibras do seu corpo gritarem. É um processo deliciosamente solitário, quase sórdido, sádico: se coloca o dedo na.ferida, ampliada a dor, o momento imortalizado em linhas, em letras.

2 comentários:

  1. Nãotinha lido esse aqui e rascunhei acerca de cacos. Espero que sejamos capazes de transformá-los em obra de arte. E que o amor não se esqueça de nós. XD

    ResponderExcluir
  2. A dor e o prazer compartilham a mesma área do cérebro? Tá explicado porque a auto comiseração nos traz um certo prazer...Mas que vc anda inspirada, ahhh isso anda. Tá me fazendo lembrar da banda JOY Division, conhece?

    ResponderExcluir