2 de jul de 2010

Valei-me São Jorge!!



Valei-me São Jorge, pois se assim continuar... que eu continue solteira!!

(Nota: Sei que não sou a coisa mais linda da face do planeta, mas também não sou a pEor...). Mas algumas coisas ninguém merece.

Diálogo 1, forró frequentado por universitários, principalmente, da UFMG:

Ele:Gata, e se eu te falar que consigo te levar pra passar a noite ainda hoje no hotel que você quiser na beira da praia do Rio de Janeiro?? Demoraríamos uns 45 minutos. 
Eu: Moço, até que você dança legal, mas tem uma conversa esquisita, vou beber, tchau.


Rá, mas como assim, não conheço a criatura e já acha que o negócio é assim?? Ou que eu ia ficar impressionada com isso?? 


Diálogo 2

Ele. Me dá um beijo. Eu sou paulista.
Eu. E daí?
Ele. Eu disse que eu sou paulista.
Eu. Eu sou mineira. E vc é paulista. Grandes merda.


"Eu sou paulista" tem algum significado conotativo que eu não sabia?? Algum paulista que passar aqui pode me esclarecer? 



Valei-me São Jorge, pois se assim continuar... que eu continue solteira!! 

5 comentários:

  1. Hahahaha!!! É hilario!
    Esses caras são universitários? rssss São assim, as cabeças que estão formando hoje? hahahaha.

    ResponderExcluir
  2. Papo estranho mesmo... eles estar vendo muito filme pornô.
    hahahahahah

    ResponderExcluir
  3. O local é frequentando por muitos universitários, se esses o são, não sei.

    ResponderExcluir
  4. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk me acabei aqui na risada.

    cada uma.
    me lembrei de uma amiga: "amiga, quanto mais eu rezo, mais assombração me aparece" =P

    ResponderExcluir
  5. Francamente, ser universitário no Brasil não é lá grande coisa...o tanto de universitário que não sabe ler ou escrever corretamente e ainda é arrogante já dá os primeiros acordes do que se pode encontrar por aí.

    Sejam homens, sejam mulheres: a coisa tá feia. Só não vejo homens reclamando disso.

    Agora, quanto à conotação da condição de "paulista" eu devo dizer que quando eu era solteiro, nas baladas fora de São Paulo, muitas mulheres de Goiânia, Belo Horizonte, Salvador e sudeste acima diziam que adoravam paulistas. Muitas vezes os paulistas se davam bem só por serem paulistas...isso é uma realidade que eu mesmo presenciei.

    ResponderExcluir