30 de mai de 2010

Postagens- Presentes

No blog Penetra surdamente no reino das palavras sempre me vejo presenteada por algum texto que ela seleciona para postar.
Esse poema aqui, eu simplesmente amei e resolvi arquivar aqui para mim.






















I

Porque há desejo em mim, é tudo cintilância.
Antes o cotidiano era pensar nas alturas
buscando aquele outro decantado
Surdo a minha humana ladradura.
Visgo e suor, pois nunca se faziam.
Hoje de carne e osso, laborioso e lascivo.
Tomas-me o corpo. E que descanço me dás
Depois de lidas, sonhei penhascos
Quando havia o jardim aqui ao lado
Pensei subidas onde não haviam rastros
Extasiada fodo contigo
Ao invés de ganir diante do nada.

(Hilda Hist in: Os cem melhores poemas brasileiros do Século)

Nenhum comentário:

Postar um comentário