30 de mai de 2010

Sobre Escrever

Eu quase sempre sinto necessidade de escrever. Essa necessidade não é exatamente uma paixão, vocação, ou qualquer coisa, é apenas um alívio. Pode-se dizer que é como uma prisão de ventre e quando finalmente saí o alívio é geral. 

Para se aliviarem algumas pessoas fofocam, pintam, bordam, correm num parque bonito, pinta, fazem música. Eu escrevo. Nem tudo que eu escrevo eu considero bonito, talvez porque nem tudo que eu sinto seja necessariamente bonito. Mas causa uma certa urgência, fica na cabeça e as vezes me faz levantar da cama para escrever.

Como nem tudo que eu escrevo é bonito, me uso as vezes dos recursos da palavra para embelezar, alguns momentos me assusta a urgência e a violência que algumas coisas brotam e me assustam com a beleza que enxergo. Pode-se dizer que até fico orgulhosa de mim mesma. 

Escrever é prazer, alívio, urgência.
Acima de tudo é urgência.

2 comentários:

  1. Gostei muito do texto pq também sinto essa necessidade. Problema é que no meu caso ela é esporádica, vem e vai. Acaba que escrever quando se tem verdadeira VONTADE de fazê-lo é um prazer inigualável (quase como uma necessidade biológica na metáfora colocada no início do texto :P).

    Quando se nega esse chamado da natureza dá uma constirpação, né?

    ResponderExcluir
  2. pôr pra fora, em todos os sentidos.

    ResponderExcluir